nós temos 26417 imagens em 1198 albuns e 112 categorias visualizadas 812951 vezes

“Eu tive que usar um colete por um mês para que minhas entranhas não escapassem desses pontos que eu tive”, diz o cantor que fez uma lipoaspiração aos 20 anos para retirar o tecido do peito.

Conversando no podcast “Millennial Love” do The Independent, o cantor do The Vamps explicou que sofreu de dismorfia corporal durante a adolescência.

“É mais fácil para as pessoas descreverem isso como vaidade, mas não é isso”, explicou o rapaz de 27 anos. “Em muitos aspectos, é autodestrutivo. Porque eu acho que no ponto crucial, você quer ser querido e aceito e ser feliz consigo mesmo, mas o que você está fazendo com seu corpo é uma tortura de muitas maneiras.”

McVey explicou que seus problemas com a imagem corporal começaram quando tinha 16 anos, mas foram exacerbados quando ele alcançou a fama com The Vamps quando adolescente.

“Eu deixei de viver uma vida normal relativamente tranquila e fácil em Dorset para então estar na estrada, ocupado de cidade em cidade”, disse ele. “Então, o que me apeguei foi, certo, vou controlar tudo o que coloco no meu corpo e a forma física que faço, porque é a única coisa que posso controlar.”

McVey passou a revelar como ele passou por uma lipoaspiração para remover tecido de seu peito.

“Não era gordura, era apenas tecido mamário”, disse ele. “E não importa o quanto eu morresse de fome ou fosse para a academia e levantasse pesos, nunca iria sumir. Então acabei tendo o tecido removido.

O guitarrista estava em turnê na Austrália na época.

“Eu tive que usar essa coisa de colete por tipo um mês para que minhas entranhas não escapassem desses pontos que eu tive. E eu fiquei tipo, isso é uma merda. Foi apenas nos últimos dois anos que olhei para trás e percebi que era um lugar realmente estranho para mim, e ainda me afeta muito agora.”

O cantor acrescentou como, com a ajuda de sua namorada de longa data, Kirstie Brittain, ele desenvolveu uma relação mais positiva com seu corpo.

“Ser capaz de fazer coisas como esta e comunicar como me sinto sobre determinada coisa e reconhecer que era um lugar perigoso para se estar, mas como entender a raiz que me levou a chegar a esse ponto, espero que ajude outras pessoas a reconhecer quando suas tendências se transformam em hábitos bastante perigosos”, disse ele.

deixe o seu comentário!