AgendaPróximos eventos

17/09 São Paulo – Brasil
20/09 Buenos Aires – Argentina
23/09 Auckland – Nova Zelândia
26/09 Brisbane – Austrália
27/09 Sydney – Austrália
30/09 Melbourne – Austrália
03/10 Perth – Austrália
10/10 Tóquio – Japão
11/10 Tóquio – Japão
13/10 Osaka – Japão
15/10 Taipei – Taiwan
02/02 Cape Town – África do Sul
03/02 Johannesburg – África do Sul
18.11.16
Categorias: The Vamps

#TheVampsOurStory Vida na estrada, histórias loucas parte I

Por Paula Sales Compartilhe já em:

Como dissemos anteriormente, o TVBR estará publicando pedaços do livro #TheVampsOurStory em português para os curiosos. Desta vez, saberemos mais sobre a vida na estrada, e algumas histórias de tubarão, primeira briga de tradley e ataque de pânico.

Connor: Nós já estivemos em tantos lugares incríveis com a banda e nós temos mais na agenda. Nós nos sentimos muito sortudos. Meu lugar favorito no mundo é a Austrália. Nós fomos a um lugar chamado Blue Mountains e foi a coisa mais incrível que eu já vi na vida. Havia cachoeiras e um cenário muito bonito quando fomos caminhar por horas. Eu nem gosto de caminhadas mas foi incrível. Nós relaxamos no sol e depois andamos de catamarã.

Flórida é legal também, mas nós quase entramos numa fria lá. Tristan, Brad e eu estávamos no mar com boias infláveis de animais (a minha era de crocodilo, de qualquer forma). Nós ficamos em um triângulo porquê estávamos conversando e tomando sol, e quando olhamos havia um cara nadando em nossa direção, bem rápido. Ele estava balançando seus braços e gritando e nós pensamos que ele estava vindo dizer oi. Mas acabou que ele era um salva-vidas que veio nos alertar que a praia havia sido fechada o dia todo por conta de tubarões. Nós saímos rapidamente e ele nos salvou de sermos comidos, o que foi muito legal da parte dele.”

James: Viajar é incrível mas estranhamente cansativo. Amo visitar lugares novos mas não conseguimos sempre ver o lugar propriamente. A primeira vez que fomos aos Estados Unidos como banda (antes de Connor), foi em Janeiro de 2013 quando gravamos algumas faixas do primeiro álbum. Nós fomos para Nova Yorque e ficamos num apartamento, o que foi louco porquê voltando no tempo nós tínhamos apenas dezesseis ou dezessete. Eu nunca havia estado em Nova Yorque e estava menos 12 graus.

Quando você caminha de volta do estúdio às 3 da manhã, é muito frio. Em nosso primeiro dia, fomos a um supermercado para fazer feira. Eu peguei alguns vegetais e frango (antes de eu ser vegetariano) então poderia fazer refeições saudáveis e balanceadas. Brad pegou hambúrgueres, macarrão e molho, e Tristan chegou no caixa com uma caixa de Lucky Charms, pizza, bife, bacon, e um pacote de chiclete. A única coisa que você pode chamar de refeição era a pizza, mas ele queimou quando tentou fazê-la.”

Brad: Eu estava tentando fazer com que comêssemos juntos e estava tentando cozinhar macarrão para nós. Tristan e eu acabamos em uma discussão porquê ele comprou bacon e eu sugeri que nós usássemos no macarrão. Ele não quis mesmo que houvessem 18 pedaços no pacote e eu fiquei muito furioso com ele. Eu acho que provavelmente foi a primeira vez que brigamos. Tristan e eu somos muito bagunceiros. Nós éramos apenas crianças vivendo sozinhos pela primeira vez então nós nunca, nunca limpávamos. Não tenho certeza se sabíamos como. O apartamento que estávamos ficando ficou um caos. Havia mofo no fundo dos copos e restos de comida e cheirava muito mal. Nós tivemos bons momentos, no entanto.”

James: No fim das duas semanas eu estava louco. Eu não fui nem mesmo a academia então não havia modo de escapar deles. Foi a única vez que moramos juntos e eu nunca faria novamente. É uma pena que Connor não estava lá porquê ele é provavelmente a pessoa mais fácil de se viver entre nós. Ele é tão fácil e calmo. Ele é muito bom em saber quando outras pessoas precisam de seu espaço, mas não fomos muito bons com isso então nos irritávamos.”

Tristan: Nós estávamos trabalhando no primeiro álbum quando conhecemos os produtores chamados Espionage, que trabalharam com Beyoncé e Train. Eles são muito legais e foi uma grande coisa para nós trabalharmos com eles.”

Brad: Eles eram incríveis mas nós estávamos nos cobrando demais, trabalhando até 2 ou 3 da manhã todas as manhãs. Eu estava cantando por sete horas ao dia, e um dia antes de deixar Nova Yorque eu estava tão exausto que deixei a cabine e comecei a chorar. Foi a minha primeira vez longe por anos, eu estava com saudades de casa e minha garganta estava muito inflamada. James veio e me deu um abraço e nós tivemos uma conversa e eu disse a ele que estava exausto. Me fez pensar, ‘Vai ser assim o tempo todo?’ eu sei que se fosse levado pelo momento eu ficaria muito doente e não valia apena arriscar minha voz.

Foi a primeira vez que nós soubemos o quão importante é se manter saudável e que você não pode fazer tudo de uma vez. Eu aprendi como tomar conta da minha voz, pois não é invencível. Eu também aprendi a dizer não quando tenho muita pressão em mim. Eu estava me sentindo muito para baixo e quando nós fomos ao próximo destino, Los Angeles, eu tive um ataque de pânico tremendo. Eu não gosto de voar então senti como se minha garganta estivesse fechando e eu fiquei cheio de tudo. Graças a Deus LA foi tudo o que precisávamos.”

Continua…