AgendaPróximos eventos

02/02 Cape Town – África do Sul
03/02 Johannesburg – África do Sul
11.09.15

Scans: The Vamps na revista Top Of The Pops

Por Paula Sales Compartilhe já em:

The Vamps está na edição de Setembro da revista britânica Top Of The Pops com uma entrevista sobre escola e seu desempenho na época.

Confira os scans e tradução abaixo:

TOP OF THE POPS – SETEMBRO

tumblr_nu613hToUT1qhv7abo1_1280.jpgtumblr_nu613hToUT1qhv7abo2_1280.jpgtumblr_nu613hToUT1qhv7abo1_1280.jpg
Entrevista:

Primeira lição – História.

Vocês conseguem lembrar o momento mais embaraçoso na escola?

Tristan: Eu tinha as típicas calças molhadas nos meus 6 anos. Eu lembro de ter sido dado uma cueca do Bart Simpson para me trocar.

James: Fazer corrida. Eu era tão ruim nisso – Eu sempre chegava por último.

Connor: Uma vez eu coloquei uma bexiga dentro da minha camiseta e estourou durante a aula, então o professor me colocou para fora. Eu não consigo nem me lembrar por que o balão estava lá!

Brad: Eu tinha um metro de altura então tudo o que eu vestia era muito grande para mim. Meu blazer era enorme em mim por anos – Eu provavelmente não caibo nele.

Oh! Que momento da escola vocês adorariam reviver?

Connor: Eu amava os dias de esporte. A corrida com o ovo e a colher.

Brad: Eu fiz ótimos pontos no basquete no 8º ano. É a memória mais vívida da minha vida. Nós estávamos numa grande competição, tinha uma plateia e eu era metade de altura dos outros. Eu estava como, “Sim! Fazendo isso pelas criancinhas.”

Vocês eram populares com as garotas?

Brad: Não mesmo! Eu tinha um cabelo enorme e eu parecia o troll do programa The Dump.

Connor: Eu era muito tímido. Tinham garotas que eu gostava mas eu não tinha coragem de falar com elas.

Tristan: No 7º para o 8º ano eu era popular entre as garotas, mas no 9º eu fiquei muito tímido. Eu acho que foram os hormônios. No ano 11º eu voltei a ser confiante. Eu tinha uma fã-base feminina.

Vocês já mataram aula para beijar?

Tristan: Sim, era ótimo. Na cantina também – mas era em frente a todos.

James: Eu e minha namorada não nos escondíamos. Nós provavelmente nos beijávamos nos corredores.

Lição três – Culinária.

Qual foram os seus maiores desastres na aula de culinária?

James: Eu fiz um arroz e acidentalmente deixei na cozinha no verão. Quando eu retornei estava todo grudento e a sala cheia de moscas. Foi nojento.

Tristan: Eu costumava fazer bolo com a soda errada e um cupcake acabou virando uma Torre Eiffel.

Brad: Eu fiz uma pasta de atum e ficou dura.

Há algum talento culinário que você gostaria de aprender?

Brad: Como cozinhar – a coisa toda!

Tristan: Deep-fried Mars Bar parece ótimo.

Connor: Eu acabei de me mudar e eu descobri que não tenho talento para nada! Eu comi uma torrada com manteiga no jantar noite passada.

Detenção.

Qual o pior problema em que vocês se meteram na escola?

James: Eu era tão bom para se meter em problemas. Quando eu usei meu converse preto eu sempre ouvia para não usá-lo. Os professores odiavam. Mas eu apenas recebi uma advertência.

Tristan: Eu fiz muitas coisas ruins. Eu era rude e não me importada em fazer os deveres de casa. Eu saía de sala o tempo todo, e quebrei algumas janelas jogando futebol. Eu recebia detenção atrás de detenção.

Brad: Nós costumávamos jogar papel higiênico molhado no telhado, então ele iria grudar. Mas eu não era ruim. Eu nunca levantei a voz – não tinha coragem. Eu mentia sobre doença. Se você fala que está se sentindo mal as pessoas não podem realmente pedir para você provar.

Vocês diriam que eram um pet do professor ou uma peste?

Tristan: Peste! Eu era hiperativo, respondia os professores e fala com os meus amigos quando eu deveria estar produzindo.

James: No fim da escola eu era amigo dos professores e fazia o que eu era dito.

Connor: Eu estava no meio. Eu nunca tive uma detenção mas eu era preguiçoso. Eu fazia meus deveres de casa no ônibus a caminho da escola. Era uma grande jornada, como 45 minutos, então está tudo bem não é?

Brad: Eu não era uma pessoa ruim mas eu tinha muitas detenções por chegar tarde. Eu odiava sair da cama pela manhã. E eu ainda continuo [odiando acordar cedo].