AgendaPróximos eventos

17/09 São Paulo – Brasil
20/09 Buenos Aires – Argentina
23/09 Auckland – Nova Zelândia
26/09 Brisbane – Austrália
27/09 Sydney – Austrália
30/09 Melbourne – Austrália
03/10 Perth – Austrália
10/10 Tóquio – Japão
11/10 Tóquio – Japão
13/10 Osaka – Japão
15/10 Taipei – Taiwan
02/02 Cape Town – África do Sul
03/02 Johannesburg – África do Sul
20.08.15
Categorias: James

James McVey defende Taylor Swift após discussão no Twitter

Por Paula Sales Compartilhe já em:

A estrela de The Vamps, James McVey disparou em defesa de Taylor Swift depois que seu namorado Calvin Harris e Zayn Malik foram vistos discutindo no Twitter sobre o pagamento de um artista.

O ex-One Direction compartilhou uma, agora deletada, imagem com citações de Swift – sobre a necessidade de músicos serem pagos de forma justa – e Miley Cyrus, que disse que ela não se importa se ninguém compra seus álbuns, porque ela tem dinheiro suficiente.

Isto levou o parceiro da Swift, Harris se levantar contra Malik, afirmando que a estrela dos EUA está fazendo o bem para os artistas.

James McVey adicionou ao apoio de Swift, indo ao Twitter para postar uma mensagem longa sobre suas raízes.

O britânico disse:

“Eu me lembro de me apresentar nas ruas de Wimborne, com 14 anos, em dezembro, esperando que alguém na indústria da música iria me ver e me da uma chance. Quando fiz 20 euros por semana, foi absolutamente tudo, e quando uma vez eu fiz 100 euros em um mês a partir de pessoas que compraram meu ep em shows.

Eu me lembro da sensação quando eu finalmente consegui ter a minha música no iTunes. Mas quando eu tive que guardar o meu dinheiro dos shows até alguém pagar por ele.”

“Lembro-me da minha guitarra sendo roubada quando tinha 15 anos, e ser petrificado de que eu não podia pagar outra. Eu me lembro da luta que os meus pais tiveram para sustentar a minha paixão. São pessoas como @taylorswift13 que sabe como eu me sentia então.

Não se trata de casas, cães ou gatos ao fazer 40 euros em um show, significa que você pode dar ao luxo de comprar bilhetes para vender como uma apresentação de apoio. É tentar continuar a sua paixão como um artista não assinado.”

“Claro, os artistas que têm ‘feito isso’ e são ‘feliz’ podem estar bem com oferecer música gratuitamente. Mas eles ou não se lembram ou nunca tiveram de lutar por uma chance na indústria e, portanto, não entendo. Com 15 anos teria agradecido a Taylor Swift hoje por tomar uma posição e falar por os artistas não assinados.

Não se trata de dinheiro, é sobre nutrir a paixão do músico não assinado por uma carreira nesta indústria difícil. E eu honestamente não me importo o que as pessoas dizem, ou se eles tentam argumentar. A menos que você seja um músico não assinado, você só não entende.”

Fonte: PressParty