nós temos 26219 imagens em 1183 albuns e 101 categorias visualizadas 759597 vezes

Prestes a lançar um novo EP, nós sentamos com o The Vamps para um bate-papo sobre sua fã-base, licença criativa e cinco anos fazendo shows na O2.

NOTION MAGAZINE

190321000000010004-2260x1600.jpg190321000000010008-2260x1600.jpg190321000000040002.jpg190321000000040008.jpg
Há algumas pessoas que conseguem vivenciar a histeria de um grande fandom. Para nós, pessoas fora desse meio, é completamente inimaginável, e de algum modo nós vivemos uma vida ‘livre’, onde você pode ir de A para B sem ser seguido por adolescentes devotos. Para The Vamps, no entanto, essa têm sido a vida deles por quase uma década, e eles levam numa boa.

Nesse estágio da carreira, eles são estrelas globais com uma fã-base internacional. Eles lançaram 4 top 10 álbuns, com seus trabalhos mais recentes no topo das paradas, possuindo mais de 10 milhões de ouvintes por mês no Spotify. E foi anunciado que eles são a única banda a ter cinco anos consecutivos de O2 Arena – um grande e respeitável feito para o grupo cujo membros ainda nem chegaram na casa dos trinta anos e é “totalmente louco,” de acordo com Connor.

Mas apesar dessa trajetória impressionante, o quarteto se mantém humilde desde o começo. Vamos ser honestos, sua pequena saída para uma lojinha de semi usados [antes de encontrá-los para a entrevista] parece a evidência perfeita para solidificar o argumento.

Quando eles finalmente voltam ao set trinta minutos depois, equipados com sacolas de compras de camisetas e decoração vintage, eles me recebem como uma deles. De fato, rapidamente eu reconheço que todos na locação são tratados com o mesmo nível de apreciação e respeito. Eles são humildes e felizes com o que os cercam, e se comunicam uns com os outros como qualquer outro grupo masculino de amigos nos seus vinte e poucos anos.

Essa é primeira entrevista que eles fizeram em muito tempo. Após um pequeno período de férias (e para James, a saída do reality!), a banda voltou com seu melhor trabalho até agora, um novo EP chamado ‘Missing You’, que inclui uma colaboração com Krept & Konan e no qual eles tiveram o maior controle criativo.

“Nós acabamos de lançar uma música chamada ‘All The Lies’,” James conta quando finalmente sentamos para conversar no camarim. “É a primeira canção que divulgamos em oito meses. Esse single vem no nosso EP, que é uma junção com a nossa turnê, que acontecerá no fim desse mês.”

“Nós somos banda há muito tempo e isso definitivamente cresceu e expandiu em termos de nossas paixões, talentos e habilidades musicais,” diz Tristan. “Por ser criativo, você sempre está procurando métodos de melhorar e todos nós somos como esponjas, absorvermos inspirações e boas energias, mas também levamos em conta as críticas e tentamos adaptar a partir daí.”

Apesar de insistir que este EP é o que eles tinham livre reinado, eles dizem que sua produção musical antes de ‘Missing You’ sempre foi de sua própria visão criativa. Ao longo de sua carreira, Brad foi encarregado de escrever, enquanto Tristan foi aperfeiçoando sua proeza como produtor. Eles me dizem que muitas vezes podem ser encontrados escondidos em seu próprio estúdio em sua casa compartilhada, trabalhando em novas batidas para a banda.

Para os quatro, é sobre continuar a criar músicas que podem ser apreciadas por seus fãs dedicados. As Vampettes (como são chamadas) os apoiaram desde a sua criação em 2012 e, embora mantenham o acompanhamento original dos fãs, eles também continuam a atrair a próxima geração de amantes do pop que descobrem seu som.

Imagino que, com muitos seguidores, surja um nível igualmente grande de responsabilidade; tanto para consistentemente servir música decente, mas também em ser um modelo.

“Eu não acho que isso fica normal”, Brad admite quando eu pergunto a ele como ele lida com a crescente base de fãs (que se manifesta em milhões de seguidores no Twitter e Instagram). “É muito fácil desumanizar pessoas que estão nos olhos do público, por isso, esperamos que sendo nós mesmos, mostre que somos apenas pessoas comuns com sonhos. 

[Para os fãs] ainda ter a mesma tenacidade para nós depois de oito anos é além de incrível e insano. Você pode ficar envolvido nisso, mas precisa agradecer que essas pessoas estão apoiando sua paixão porque acreditam em você. É uma sorte te-los.”

Apesar de sua natureza tenaz, não deixa muito espaço para os garotos cometerem erros. É fácil esquecer que eles ainda são jovens e humanos, somos todos culpados de fazer algo que lamentamos, especialmente nas mídias sociais. “Acredito que todos aos olhos do público têm a responsabilidade de retratar o que eles acreditam ser o jeito certo de fazer as coisas, mas a sua bússola moral se mantém, você tem que ser honesto sem filtros”, pondera Brad. E em termos de manter suas personas limpas, até agora tudo bem.

A capacidade de permanecer na linha reta e estreita é em parte devido a eles usarem a música como uma saída emocional. Brad até descreveu a produção musical como sua própria “terapia”. Para os fãs, ‘Missing You’ provavelmente será seu trabalho mais relatável e emocional.

Com temas-chave que falam de seus próprios problemas de relacionamento e sentimentos de inutilidade e nostalgia, é um registro pessoal em que cada palavra foi ponderada e considerada. Inteiramente escritas e co-produzidas pela banda, fica claro que esse é o começo do próximo capítulo.

À medida que eles lançam o EP para o mundo, eu me pergunto como é para eles reconhecerem até que ponto chegaram. “É realmente bizarro!” James confessa. “Ter todas essas oportunidades e coisas interessantes acontecendo está além da minha imaginação. Quase esquecemos que isso é o que fazemos para viver porque amamos muito. É difícil refletir porque tudo acontece muito rápido, mas tivemos algumas coisas surpreendentes acontecendo nos últimos oito anos, com certeza.”

Para Tristan, trata-se de olhar para o futuro ao invés de olhar para trás: “Eu sinto que agora estamos estabelecidos o suficiente para fazer o que queremos de forma descontraída e realmente se concentrar em colocar música de qualidade para os nossos apoiantes sem a pressão.” Amém a isso.

deixe o seu comentário!