AgendaPróximos eventos

17/09 São Paulo – Brasil
20/09 Buenos Aires – Argentina
23/09 Auckland – Nova Zelândia
26/09 Brisbane – Austrália
27/09 Sydney – Austrália
30/09 Melbourne – Austrália
03/10 Perth – Austrália
10/10 Tóquio – Japão
11/10 Tóquio – Japão
13/10 Osaka – Japão
15/10 Taipei – Taiwan
02/02 Cape Town – África do Sul
03/02 Johannesburg – África do Sul
02.02.15
Categorias: Connor; Entrevista; The Vamps

Connor Ball diz que The Vamps não é uma boyband

Por Paula Sales Compartilhe já em:

O baixista do grupo, Connor Ball, concedeu uma entrevista para o site “Philippine Daily Inquirer”, da qual conta sobre a formação da banda, desenvolvimento musical, a viagem do grupo com a turnê e sobre The Vamps não ser uma boyband.

Confira a matéria traduzida:

Composto por quatro rapazes de boa aparência não mais de 20 anos, o grupo britânico The Vamps é frequentemente comparado a boy band One Direction. O integrante Connor Ball insiste que há mais diferenças do que semelhanças entre os dois artistas pop.

Para começar, Connor não considera o The Vamps uma boy band. “Nós somos meninos em uma banda”, disse ele ao “Philippine Daily Inquirer”, em uma recente entrevista por telefone. “Nós tocamos instrumentos… Nós estivemos em comparação com outros artistas, mas preferimos nos concentrar em fazer nossas próprias coisas.”

The Vamps, que também incluem Brad Simpson (vocal), James McVey (guitarra) e Tristan Evans (bateria), do mesmo modo escrevem muito do seu próprio material de trabalho. O primeiro álbum de 15 faixas da banda, intitulado “Meet the Vamps”, estreou em 2º lugar nas paradas britânicas.

A banda, cuja música é descrita como “pop-rock e indie,” tocou no SM Mall of Asia Arena no domingo passado (01/02). Uma das melhores coisas sobre ser um artista da música, Con disse, é a oportunidade de viajar e conhecer pessoas de todo o mundo.

“É simplesmente incrível… Eu estava animado para ir para Manila. Ouvia dizer que as pessoas são extremamente agradáveis e apaixonadas por música”, disse o cantor de 18 anos, cujo sonho é tocar no Madison Square Garden, em Nova York, “com os fãs e uma grande quantidade de pessoas que amamos. “

The Vamps foi formada em 2012, com a ajuda do site de redes sociais Facebook e de compartilhamento de vídeos YouTube local. Desde então, acumulou um considerável número de seguidores, graças primeiramente aos seus covers, e cativantes subsequentes hits como “Can We Dance”, “Wild Heart” e “Last Night”.

Ter fama alcançada tão cedo, Connor disse, “é muito bom.” “Mas nós não pensamos muito sobre isso, nós apenas nos divertimos”, disse ele. “Estamos animado para começar tudo de novo este ano.”
Perguntado se ele estava gostando de toda a atenção das meninas, ele riu e disse: “É lindo, eu acho!”

O baixista acrescentou: “É ótimo que um monte de gente ama nossa música, e que um monte de fãs viajam de seus países só para vir para o nosso show e ver-nos.”
Con disse que adoraria colaborar com Ed Sheeran que também está vindo para Manila este ano.

“Ele é um grande compositor e ele tem seu próprio estilo“, disse sobre o seu companheiro artista britânico.

Connor Ball vê a banda continuando a viajar pelo mundo, fazendo música. Eles têm, de fato, começado a trabalhar em seu novo álbum. “Você pode esperar coisas novas e novos sons, mas não drasticamente diferentes daqueles em nosso primeiro álbum”, disse ele.

Embarcar em projetos solo está fora de questão, pelo menos por agora. “Não é algo que queremos fazer no momento. Queremos estar na banda e seguir em frente”, disse Connor.

Fonte: Inquirer