AgendaPróximos eventos

17/09 São Paulo – Brasil
20/09 Buenos Aires – Argentina
23/09 Auckland – Nova Zelândia
26/09 Brisbane – Austrália
27/09 Sydney – Austrália
30/09 Melbourne – Austrália
03/10 Perth – Austrália
10/10 Tóquio – Japão
11/10 Tóquio – Japão
13/10 Osaka – Japão
15/10 Taipei – Taiwan
02/02 Cape Town – África do Sul
03/02 Johannesburg – África do Sul
14.04.14
Categorias: The Vamps

Celebritain faz resenha sobre o Meet The Vamps

Por Paula Sales Compartilhe já em:

Desde quando a The Vamps surgiu no cenário musical, eles conquistaram espaço nas playlists da BBC Radio 1 e Capital FM. E assim é o álbum de estréia desta nova banda, que é projetado para vender uma porrada de cópias.

O álbum explode e ganha vida com ‘Wild Heart’ e logo em seguida com o seu atual single, ‘Last Night’. Depois dos singles, temos ‘Somebody To You’, uma faixa com um refrão perverso, que a One Direction ficaria orgulhosa em chamar de meu. De uma maneira boa é claro. Os “Yeeeeeeeeeah You!” são de classe; Esta é uma daquelas músicas que você precisa ouvir em um campo, ou com uma bebida em um show ao ar livre. Nós adoramos e TEM que ser single.

A quarta faixa é o brilhante single de estréia deles, ‘Can We Dance’, e em seguida temos ‘Girls On Tv’. Uma outra faixa upbeat que precisamos ouvir com nossas janelas abertas ao sol. O vocal de Brad é simplesmente brilhante e nos amamos o tom e as guitarras no estilo Jason Mraz. Alguém pode nos trazer um copo com um pouco de vodka? Obrigada!

‘Risk It All’ são 3 minutos e 38 segundos de pura perfeição. As coisas se acalmam um pouco nessa canção, porém há um refrão que pode se tornar um hino, que vai funcionar como um sonho quando os garotos começarem a se apresentar nas arenas por si só.

Quando vimos ‘Oh Cecilia (Breaking My Heart)’ os nossos pequenos corações afundaram um pouco porque temos ouvido as versões originais desta canção com vontade, porém os rapazes apenas re-trabalharam esta, e a transformaram em uma divertida e otimista canção no melhor estilo Olly Murs, que vai literalmente fazer você querer pular na Camden High Street como um mentalista.

A faixa de número oito é ‘Another World’. A letra dessa música vai te deixar fissurada: “eu não consigo dormir”, “em um outro mundo, eu sei que você será minha garota”... Só podemos esperar a The Vamps tenha pedido uma bola espelhada para os seus shows, porque essa música definitivamente merece uma. Se bater alguns sinos durante, pode ter certeza de que ela será #1 no natal.

‘Move My Way’ é a faixa de número nove. As coisas vão bem otimistas nessa, e nós amamos as guitarras simples que fazem a música ganhar um estilo McFly. Eles ainda fazem alguns “do do doooos”. Hmmm, será que o McFly teve uma participação nessa música? Uma ótima sintonia.

Em seguida, temos ‘Shout About It’. Os vocais de Brad são exibidos de forma brilhante nessa música lenta, na qual nos faria não sair da do lugar. Ficaríamos em torno de uma fogueira com uma salsicha ou duas. Essa é uma ótima canção que funcionaria muito bem em um piano. Não haverá um olho seco quando eles cantarem essa ao vivo.

‘High Hopes’ é a faixa de número onze e estamos de volta para o som da guitarra jingly jangly, que será perfeita no verão. Novamente, essa é uma música despojada e novamente, é uma ótima música. ‘Hiiiigh hopes. Hiiiiiiiighhhh hopes’ canta Brad. Adorei.

A faixa doze é um pouco mais difícil com um trabalho bastante agravável acontecendo na bateria. A música é chamada de ‘She Was The One’ e é outra canção de amor. Se eles ao menos tentassem trazer de volta The O.C ou 90210, funcionaria perfeitamente na trilha sonora. Muito obrigado.

A próxima é ‘Dangerous’, essa salta um passo e mostra a banda com um humor um tanto quanto mais sério. Cara!

Essa é a penúltima faixa, a número quatorze e é chamada de ‘Lovestruck’. Nessa temos Brad dando em cima de uma garota que ele gostou de primeira vista, e ele gostaria muito de levar a garota para um jantar. Gostariam de saber sobre quem essa música foi escrita? Nós também. Esta tem uma melodia muito madura e é uma das nossas favoritas.

Há apenas 3:01 minutos restantes do álbum, então estamos esperando que ‘Smile’ seja uma boa. Não boa, é  ótima! Alguns acordes de guitarra malvados e um grande refrão saltitante sobre um ótimo trabalho de bateria – isso serve muito bem para a última faixa do álbum, que é muito madura.

Todos devem dar uma chance aos rapazes e ouvir este álbum, pois é extremamente maduro e deve impulsioná-los para o estrelato não só aqui, mas em todo o mundo também. Nós achávamos que o ‘Meet The Vamps’ seria bom, mas este é o álbum de estréia mais impressionante que já ouvi em um longo, longo tempo.

Fonte: Celebritain