AgendaPróximos eventos

02/02 Cape Town – África do Sul
03/02 Johannesburg – África do Sul
02.09.14
Categorias: Bradley; Entrevista

Bradley Simpson revela a coisa mais louca que uma fã já fez

Por Paula Sales Compartilhe já em:

O cantor principal e guitarrista da The VampsBradley Simpson, revela durante uma entrevista para o The Huffington Post projetos inéditos, inspirações musicais e a coisa mais louca que uma fã já fez.

Confira:

Alguns anos atrás, Brad Simpson, James McVey, Connor Ball e Tristan Evans da The Vamps eram apenas garotos normais do Reino Unido, enviando seus vídeos para o YouTube e esperando que fossem notados através de suas performances únicas de música pop. Em um rápido avanço, esses meninos estão hoje em turnê com Austin Mahone e Fifth Harmony, gravando duetos com Demi Lovato e lançando seu novo EP, “Somebody To You”.

O grupo com certeza está passando por muitas coisas, então estamos loucos pra conseguir a chance de conversar com Brad em uma entrevista exclusiva. Ele se abriu sobre projetos inéditos, suas inspirações da indústria da música e o que difere a The Vamps de outros grupos semelhantes.

Nós ouvimos que vocês estão com um projeto inédito com a AwesomenessTV que parece ser bem legal. O que podemos esperar?

Várias coisinhas engraçadas. É basicamente o que estamos filmando na turnê do Austin Mahone. Por enquanto nós temos alguns vídeos que iremos usar. São só coisas divertidas que fazemos durante a turnê. É somente nós sendo esquisitos e com sorte as pessoas gostarão! Provavelmente elas não irão gostar [risos].

O que mais te surpreendeu sobre realizar a turnê com Austin [Mahone] e Fifth Harmony? E o que foi mais divertido?

Tudo foi incrível, na verdade. Os shows têm sido muito, muito bons até agora. Austin é uma lenda e Fifth Harmony são garotas adoráveis, então é muito legal estar em turnê com eles. É ótimo estar nos EUA porque já fizemos várias apresentações no Reino Unido e nunca tínhamos realmente feito nada na América do Norte. É como ter uma chance incrível ao fazer coisas pelo Estados Unidos.

Seu EP, “Somebody To You”, foi lançado no dia 4 de Agosto. Se você pudesse descrever isto em uma palavra, qual você usaria?

Uma palavra…ah, eu não sei. Vou dizer “incrível”.

E vocês tiveram a colaboração de Demi Lovato no EP.

Sim! Nós tivemos. Nosso single “Somebody To You” é a faixa principal do EP e nós tivemos tocando-o durante esta turnê. E foi um dos nossos singles no Reino Unido também. Nós estávamos trabalhando com ele no estúdio e então soubemos que queríamos uma colaboração feminina e Demi foi uma das nossas primeiras escolhas. O produtor com quem estávamos trabalhando a conhecia, então nós fomos até ele para que pudéssemos contatar a Demi e ver se ela gostava da faixa, e acabou que ela realmente gostou da música. Tudo começou a partir daí.

Vocês trabalharam um pouco com Bruno Mars, e James postou recentemente um cover de uma música do Ed Sheeran. Quais outras pessoas da indústria musical vocês estão de olho?

Eu acho que o Ed Sheeran é uma grande inspiração, tendo em vista que ele é somente um cara, um guitarrista, que só escreveu músicas e terminou ficando famoso. Ele já está feito [na vida] e tudo por causa do talento dele como compositor. Isso é legal de ver, especialmente por nós que escrevemos músicas. Acho que estamos de olho em várias bandas. Você pode observar qualquer um e dizer quais aspectos você gosta. Você pode olhar para bandas como Kings Of Leon e ver como eles são unidos, ou assitir a várias bandas como Foo Fighters e perceber como são bons apresentando ao vivo, e especialmente a longevidade que eles possuem na indústria musical. Nós nos inspiramos muito com o máximo de pessoas que conseguimos.

Você acabou de fazer aniversário. Como você comemorou? E como vocês [da banda] gostam de passar o tempo, no geral?

Nós comemoramos jogando golfe [risos]. Sim, eu sei, muito rock ‘n’ roll. Mas sim, nós jogamos um pouco de golfe. Foi bom. Pra ser sincero, quando você em turnê, é tão louco que a última coisa que você quer é uma festa louca de aniversário. Eu só queria relaxar com o resto da banda. Foi muito legal.

Vocês realmente passam muito tempo juntos, você, James, Connor e Tristan. Vocês brigam sobre qualquer coisa ou discutem?

Na verdade não [risos]. É surpreendente para mim. Você espera isso [brigas] quando fica junto dos companheiros de banda literalmente 24/7, e estivemos em turnê por mais ou menos um ano…mas não, nós não brigamos. Somos amigos muito unidos.

Qual foi o momento mais incrível da sua carreira nos holofotes até agora, se você consegue escolher um?

Acho que tocar no Wembley Stadium no Reino Unido foi demais. Aquilo foi incrível. E estar aqui [no Estados Unidos] lançando músicas pela primeira vez – só por estar aqui na América do Norte tocando e lançando músicas. Acho que ainda não percebemos, mas com certeza foram as maiores coisas que já nos aconteceram, como banda.

Vocês são comparados com outros grupos semelhantes? E qual sua reação diante disso, quando acontece?

Obviamente somos comparados. Acho que a comparação mais óbvia que acontece é com a One Direction e tudo mais…mas nos acho bem, bem diferentes, tendo em vista que somos uma banda que toca instrumentos e escreve as próprias músicas. Você pode ter uma boy band que é um grupo vocal ou pode ter uma banda que é o que nós somos, então penso que eles são bem diferentes.

Qual foi a coisa mais louca que uma fã já fez para você?

Uh, estávamos em um hotel em Manchester e geralmente deixamos a porta destrancada porque entramos e saímos dos quartos uns dos outros o tempo todo. Connor e James estavam dividindo um quarto e então várias fãs entraram. Assim, entraram no quarto e os dois estavam seminus. Eles estavam somente de cuecas boxer. Então foi bem louco [risos].

Qual foi o momento mais vergonhoso pelo qual você passou no palco?

Eu bati minha boca outro dia, então eu estava sangrando no palco. Sim, foi engraçado. E Connor já caiu do palco. Então é basicamente nós, só fazendo bagunça.

Qual sua música favorita para fazer cover?

Nós fizemos o cover de “Trumpets” do Jason Derulo, que é muito divertido.

Qual é o objetivo ou sonho que você projeta para cumprir/realizar no próximo ano em diante?

Acho que ser capaz de ganhar prestígio suficiente para “estourar” na América seria um sonho – ser capaz de vir aqui e apresentar vários shows em um dia. Se conseguíssemos fazer isso ano que vem, seria incrível. Então acho que é um sonho e um objetivo como banda.

Fonte: The Huffington Post